Colunistas

02/05/2013

Primeiro documentário sobre a produção de alimentos orgânicos no Brasil será exibido na abertura do Green Rio

Brasil Orgânico viaja pelos biomas do país revelando histórias de pessoas que acreditam no cultivo sem veneno. A estreia no Rio de Janeiro, com o lançamento do DVD, acontece dia 8 de maio, no Jardim Botânico.

O documentário Brasil Orgânico (58min, 2013), com direção de Kátia Klock e Lícia Brancher, integra a programação da segunda edição do Green Rio, seminário organizado pelo Planeta Orgânico, nos dias 8 e 9 de maio, no Jardim Botânico. A sessão, com lançamento do DVD do documentário, acontece na quarta-feira, 8 de maio,  às 11h30, no Espaço Tom Jobim. Este ano o Green Rio vem acompanhado do Rio Orgânico, promovendo a parceria de iniciativas sustentáveis com o setor orgânico. Os temas "Água” e  “Produção e Consumo Sustentável” permearão todo o evento (www.greenrio.com.br)

Brasil Orgânico, realizado pela Contraponto, passeia pelas regiões apresentando culturas, paisagens e ecossistemas que compõem a diversidade do país. O documentário provoca a reflexão sobre o que comemos, como desenvolvemos nossa produção alimentícia e as vantagens nutricionais e sociais da agricultura orgânica frente à convencional. A equipe viajou durante um ano orientando-se pelos biomas: Pantanal, Amazônia, Pampa, Cerrado, Caatinga e Mata Atlântica. Brasil Orgânico traz à tona o cultivo sem veneno e reúne iniciativas e histórias de pessoas que têm na produção de alimentos orgânicos uma ideologia de vida: do agricultor familiar ao grande produtor, do agrônomo ao nutricionista, do chef de cozinha ao empresário do mercado de alimentos.

O objetivo da Contraponto agora é distribuir o documentário em DVD para todo o país, chegar nas escolas do meio rural e dos centros urbanos, assim como em associações de agricultores, empresários, universidades e consumidores. Para isso, a produtora de Florianópolis (SC) busca parcerias com instituições públicas e privadas de todo o país. Para adquirir o DVD, os interessados devem entrar em contato com a Contraponto, pelo e-mail producao@contraponto.tv ou pelo telefone (48) 3334 9805. O projeto foi realizado através da Lei do Audiovisual (Ancine/Ministério da Cultura), com patrocínio da Tractebel Energia e do BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul).

ALIMENTOS SEM VENENO

A produção de orgânicos cresce mais de 20% ao ano. Mas apenas 0,8% da agricultura nacional possui certificação orgânica, número que expõe o iminente mercado a ser desenvolvido. Trata-se de uma produção que vai muito além de alimentos livres de agrotóxicos, adubos de síntese química e transgênicos. Ela tem como princípios a manutenção da biodiversidade, a sustentabilidade da vida no campo, a preservação ambiental e a valorização do trabalho.

A nutricionista Elaine Tavares, professora universitária (UFES) e autora do livro Alimentos Orgânicos (Ed. Senac), reforça no documentário que o consumo de orgânicos também valoriza a agricultura familiar no Brasil, já que 80% da produção certificada vêm dos núcleos familiares. "Devemos ter preocupação com quem produz alimentos. A gente desqualifica o agricultor e tem desqualificado várias profissões vitais para nossa manutenção na Terra. Eu tenho um conceito de saúde e o alimento sem agrotóxico é saudável para mim, para minha família, para o planeta, para a água".

"Pelo que sabemos, nós temos agricultura há 4 mil anos e apenas nos últimos 100 anos ela não é mais só orgânica, temos esse outro tipo de agricultura. Mas não porque é melhor, é porque existia uma indústria química que não tinha mercado", explica a professora Ana Primavesi que, aos 93 anos de idade, refere-se com conhecimento de causa à Revolução Verde ocorrida pós- Segunda Guerra Mundial. Naquela época, a indústria química criou um novo mercado -  de herbicidas a fertilizantes - colocando na agricultura o nitrogênio produzido até então com fins exclusivamente bélicos.

Algo que foi criado para a morte nós colocamos justamente na vida do solo e estamos destruindo a vitalidade do solo com esse nitrogênio. Esse é o primeiro ponto do erro de concepção de fertilidade do solo. João Volkmann, agrônomo e produtor de arroz (RS)

A produção convencional, embasada no uso de insumos químicos, agrotóxicos, mecanização e monoculturas extensivas, consegue ter o produto a preços menores colocados no mercado, mas com grande débito de custos sociais e ambientais, com poluição do solo, da água, dos lençóis freáticos e doença dos trabalhadores da zona rural. Ondalva Serrano, presidente da AAO (SP)

Muitos produtores falam "eu não como o frango que eu crio, não como o morango que eu cultivo", mas o veneno está ali para a família dele, para a água dele, para a terra também. Essa é a grande questão da contaminação por agrotóxicos, se você contamina, todo mundo sai perdendo. Elaine de Azevedo, nutricionista (ES)

TEASER vimeo.com/contraponto/brasilorganico

FANPAGEwww.facebook.com/brasilorganico

SITEwww.contraponto.tv

 

O que: Estreia no Rio de Janeiro e lançamento do DVD Brasil Orgânico, com a participação de Lícia Brancher, diretora do documentário 

Quando: Quarta-feira, 8 de maio de 2013, às 11h30

Onde: Espaço Tom Jobim . Jardim Botânico (Rua Jardim Botânico, 1008 - Rio de Janeiro)

Contato: Lícia Brancher •  Kátia Klock |  (48) 3334 9805 / 9161 3114 / 9989 4202

producao@contraponto.tv

 


 



Comentários

deslogado
dH46EtfH 14/09/2013, às 09:24

Whenever we consider the sefcipication of the idea of appreciate, not only in comparison to its an enchanting relationship using one other, although as the sensation that could be engendered in case you have miltchmonkey a better marriage yourself as well , as well as for a sense of higher oneness with the family or simply human race : the idea gets to be more clear that any one is looking for in your daily course is actually appreciate. http://bxqrjdxxcsw.com [url=http://zvkeinozuce.com]zvkeinozuce[/url] [link=http://izvghvns.com]izvghvns[/link]

deslogado
4hmeOC5GN3H 14/09/2013, às 05:31

Emily Sparks - Oh Mindy what sweet words. That madly in love thing is true. We had the PERFECT wedding day, and we can\'t wait to see it thuorgh your lens. We feel blessed that you and Paige were there to capture it.

deslogado
I9XgdI6c 11/09/2013, às 12:18

Nindi dit :What you focus on grows- I like that!Being a mom is hard and I get scared just to say that.. busceae someone comes around and tells me I m ungrateful, but you re right. There is more GOOD in it that anything.I see my son do the same as yours with the independence and I see it as a positive thing most of the time. I do want him to walk his own path in the end.Love this genuine post.Denise recently posted..

deslogado
Ga0Q83a1es 11/09/2013, às 08:52

This was really a ftininaascg subject, I am very lucky to have the ability to come to your weblog and I will bookmark this page in order that I might come back one other time. http://ejtxyik.com [url=http://hekqqeqlhn.com]hekqqeqlhn[/url] [link=http://auapkzxurm.com]auapkzxurm[/link]

deslogado
IHpNVPdA 10/09/2013, às 12:57

ประกาศผลแล้วครับ เห็นชื่อตัวเอง ขอเชิญคอนเฟิร์มเลยใครไม่มีชื่อ รอโทรสำรอง ส่วนทุกคำถามที่ถามไว้ เดี๋ยวมาตอบให้นะ หกโมงเย็นมาอ่าน1. pingki_au 2. cvebeer 3. Boomcena 4. nokdevil 5. somsala 6. zias 7. noinoisy 8. Kzar 9. XIQMA 10. thongtaew 11. prayfaah 12. tabbangkok 13. kakuki 14. jakajun 15. phrannok


  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
Logomarca oficial da imigração alemã no Brasil. Reprodução liberada e recomendada, para uso não comercial.
Para uso comercial e originais em alta resolução: contato@brasilalemanha.com.br.

© 2004-2021 BrasilAlemanha - O portal oficial da imigração alemã no Brasil - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Sapiência Tecnologia

Publicidade