Esta versão está descontinuada.

Acesse novo site do portal Brasil Alemanha:

https://www.brasilalemanha.com.br

Colunistas

18/01/2013

Inscrições abertas para participação no estande Brasil IT+ na CeBIT 2013

Empresas interessadas em fazer parte da delegação brasileira podem se inscrever até o final de janeiro.

 

Estande Brasil IT+ na CeBIT 2012

São Paulo, 18 de janeiro de 2013 – “Shareconomy” é o tema central da  CeBIT  2013 (www.cebit.de/home), o maior evento de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) do mundo e que este ano será realizado de 5 a 9 de março em Hannover, na Alemanha. Nesta edição, a programação colocará em evidência as diversas visões sobre as ferramentas de compartilhamento do conhecimento e as plataformas de colaboração e de comunicação.

Pela 14ª vez consecutiva, a Associação para Promoção do Software Brasileiro - SOFTEX (www.softex.br) coordena a participação das empresas brasileiras por meio do programa de internacionalização competitiva de software e serviços de TI, realizado em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos - Apex-Brasil (www.apexbrasil.com.br). A organização do pavilhão está a cargo da SOFTSUL (www.softsul.org.br), agente da SOFTEX no Rio Grande do Sul.

Na visão de Adriana Martins, diretora de operações da SOFTSUL e à frente desta iniciativa desde o ano 2000, “a CeBIT é uma importante e consolidada plataforma de negócios para as empresas brasileiras de TIC. A presença continuada do Brasil nos últimos 13 anos não somente gerou muitas oportunidades como também permitiu, em 2012, a sua participação na condição de país parceiro”, destaca.

A participação brasileira na CeBIT tem como objetivo a inserção dos softwares e dos serviços de TIC brasileiros no mercado internacional, bem como a promoção da marca Brasil IT+, que identifica a indústria brasileira de TI no exterior.

As empresas podem participar em modalidades que permitem a utilização da infraestrutura do estande: expositora no Pavilhão Coletivo Brasil IT+; participante nos Encontros de Negócios e prospectora. Empresas sediadas no Rio Grande do Sul contam com o apoio financeiro da Secretaria do Desenvolvimento e Promoção do Investimento (SDPI) para a sua participação.

Desde 2010, a área de exposição do Brasil na feira tem sua organização dividida em quatro trilhas diferenciadas: a CeBIT pro, orientada ao usuário profissional; a CeBIT gov, voltada aos usuários do setor público; a CeBIT life, para os profissionais e interessados em tecnologia; e a CeBIT lab, plataforma para as universidades e institutos de pesquisa.

“Depois de uma participação histórica como país parceiro da CeBIT no ano passado, nossa meta é organizar novamente uma delegação que reflita a expertise do Brasil como um provedor de tecnologias consistentes, avançadas, inovadoras e de alcance global. Em 2012, a marca Brasil IT+ recebeu uma projeção mundial sem precedentes e acreditamos que tal exposição se refletirá em novos negócios, na formação de parcerias e na realização de benchmarking para as nossas companhias também nesta edição”, destaca Marcos Mandacaru, vice-presidente executivo da SOFTEX.

Em 2012, a CeBIT recebeu 339 mil visitantes de mais de 110 países, 500 CIOs de empresas internacionais e fomentou a realização de mais de 7mil contatos de negócios.
Para informações detalhadas sobre cada uma das modalidades de adesão oferecidas, valores de investimento e sugestões de pacotes aéreos e terrestres especialmente estruturados, entre em contato com a SOFTSUL pelo e-mail operacoes@softsul.org.br ou pelo telefone (51) 3346-4422.

CONHEÇA A SOFTEX (www.softex.br) – A Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro - SOFTEX é gestora, desde a sua criação em 1996, do Programa para Promoção da Excelência do Software Brasileiro – Programa SOFTEX, considerado prioritário pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). É uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) que tem como objetivo executar atividades de apoio, desenvolvimento, promoção e fomento para a Indústria Brasileira de Software e Serviços de TI, sempre pautada pelas seguintes diretrizes: disseminação e auxílio à implantação das melhores práticas em desenvolvimento de software e gestão empresarial, capacitação de recursos humanos para o setor; auxílio à obtenção de recursos financeiros junto a fontes públicas e privadas; produção e disseminação de informações qualificadas sobre e a indústria brasileira de software e serviços de TI; apoio ao empreendedorismo e à inovação; formulação de políticas de interesse do setor; e apoio à criação e ao desenvolvimento de oportunidades de negócios tanto no Brasil como no exterior. O “Sistema SOFTEX” reúne mais de 2.000 empresas de todo o território nacional e é integrado por uma ampla rede formada por 20 Agentes regionais que prestam apoio e orientação local às empresas em seu entorno. As ações da SOFTEX contam com o apoio institucional, técnico e financeiro de diversas entidades, entre as quais ABES, ABDI, Abinee, Abragames, Abvcap, Apex-Brasil, Anprotec, Assespro, BID, BNDES, Brasscom, CNI-SESI-SENAI, CNPq, Embrapa, Fenadados, Fenainfo, Finep, Frente Parlamentar de Informática, IBGE, INPI, SBC, Sebrae,  Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Ministério da Cultura (MinC), Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Ministério das Relações Exteriores (MRE) e Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

CONHEÇA A APEX-BRASIL (www.apexbrasil.com.br) - A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) tem a missão de desenvolver a competitividade das empresas brasileiras, promovendo a internacionalização dos seus negócios e a atração de investimentos estrangeiros diretos. A Apex-Brasil é uma agência do governo brasileiro vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). A Apex-Brasil apoia, atualmente, cerca de 13 mil empresas de 81 setores produtivos da economia brasileira, que exportam para mais de 200 mercados. Em parceria com entidades setoriais, a Agência organiza ações de promoção comercial, como missões prospectivas e comerciais, rodadas de negócios, apoio à participação de empresas brasileiras em grandes feiras internacionais e visitas de compradores estrangeiros e de formadores de opinião para conhecer a estrutura produtiva brasileira. Também produz estudos de inteligência comercial e competitiva com o objetivo de orientar as decisões das empresas nacionais sobre o ingresso em mercados internacionais. A Agência também coordena os esforços de atração de investimentos estrangeiros diretos (IED) para o País, trabalhando na identificação de oportunidades de negócios e na promoção de eventos estratégicos e garantindo apoio ao investidor estrangeiro durante todo o processo no Brasil. O objetivo é atrair capitais produtivos de empresas estrangeiras que possam incorporar inovações tecnológicas e novos modelos de gestão de negócios e adensar cadeias produtivas. A Apex-Br asil preside a Associação Mundial das Agências de Promoção de Investimentos (WAIPA).

MLP Assessoria de Imprensa
Mário Pereira (MTB. 11.549) - mario@mlpcom.com.br
Karen Kornilovicz ( MTB. 25.744) - karen@mlpcom.com.br
Tel.: (11) 3064-8066

 

 



Comentários

deslogado
BQxw4CuCYX9 25/01/2014, às 02:24

1d8You completed vaoruis fine points there. I did a search on the matter and found nearly all folks will agree with your blog.Best regards from Great Britain. http://ouwratkvk.com [url=http://hoezwzr.com]hoezwzr[/url] [link=http://vbomjkavp.com]vbomjkavp[/link]

deslogado
CnbMk5Bv 08/01/2014, às 12:42

Hi Hildete,Thanks for your blog. Unfortunately I missed Cebit as I was on hlidoay in Sth America.I have some questions:Which German IT and Telecoms companies are investing/doing business in Brazil?What are the chances of German IT professionals getting work in Brazil unless employed by such a foreign company? Is there a demand for skilled IT professionals in Brazil?How easy is it for foreign IT companies to set up in Brazil?

deslogado
NXFrveHTsd 07/01/2014, às 07:54

Hi Steven, thanks for renidag us!Germany is one of the top business partners of Brazil. And there are many Brazilian companies originated from German families (Gerdau is a classic example). IT companies are a vast group and we would need to do a deep marketing research, otherwise you can make the wrong move. Brazil need trained people. Language might be a problem. One needs to speak Portuguese. Other thing is getting a VISA. You will need a company to sponsor you. Brazil is a big market as you know, but it also requires a plan to be successful, as everywhere else.I have advised companies in this process. First step is to get to know better your market. Competitors and prospects. Barriers and legislation. You need to know your strengths. Brazil is not cheap any more. That comes with a growing market. You can end up spending a lot of money if you do not do your home work first.Let me know if you\'d like to discuss a plan to develop a business in Brazil. I will be happy to help.rds! Hildete


  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
Logomarca oficial da imigração alemã no Brasil. Reprodução liberada e recomendada, para uso não comercial.
Para uso comercial e originais em alta resolução: contato@brasilalemanha.com.br.

© 2004-2021 BrasilAlemanha - O portal oficial da imigração alemã no Brasil - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Sapiência Tecnologia

Publicidade