Esta versão está descontinuada.

Acesse novo site do portal Brasil Alemanha:

https://www.brasilalemanha.com.br

Colunistas

18/05/2015

Fabricação de melado virou atividade rural em extinção - por Vilson Winkler*

Na propriedade de Deumar Oneide Wegner (45), localizada na Barra do Santo Cristo, interior de Porto Mauá, RS, ainda se fabrica melado, de forma artesanal, tanto para consumo próprio, como para comercialização, o ano inteiro.

A fabricação de melado (melaço) em propriedade rural já está virando uma atividade em extinção, são raras as propriedades que ainda fazem melado para o consumo próprio ou para comercialização.

Na propriedade de Deumar Oneide Wegner (45), localizada na Barra do Santo Cristo, interior de Porto Mauá, ainda se fabrica melado, de forma artesanal, tanto para consumo próprio, como para comercialização, aliás, produz o ano inteiro. Atividade que vem sendo realizada de geração em geração.


Uma tradição universal da colônia se preserva na exceção - Foto Paulo Winkler

Antigamente, as propriedades produziam de tudo, compravam apenas sal e vestuário, o resto era produzido na própria propriedade, tais como: açúcar (mascavo), arroz, feijão, carnes, frutas, legumes, verduras, etc. Hoje é comum ver agricultores comprando produtos agrícolas nos comércios, pois viraram monocultores, deixaram de diversificar e produzir para o seu próprio consumo.

Para fazer melado, é necessário: plantar, cortar, transportar e moer a cana, ferver esta calda (garapa), após bater até virar pasta (melado). Se continuar batendo passará do ponto de melado e virará açúcar mascavo.

Algumas curiosidades sobre esta atividade: 02 kg de cana rende 01 litro de garapa, numa taxada são colocados 198 litros de calda que renderá 38 kg de melado (cana nova) ou 42 kg (cana velha), uma taxada é fervida em torno de 06 horas, uma taxada de garapa fervida é mexida com um batedor próprio em torno de 1,5 horas (quanto mais batido mais claro se tornará a cor), leva em torno de 40 minutos para espremer198 litros de garapa.

Segundo Mano Wegner, como é conhecido, faz melado desde criança, aprendeu com o avô Teobaldo e pai (Silvio). Antigamente o espremedor era movido a bois ou cavalos, atualmente com eletricidade. A fabricação do melado é realizada por ele, pela esposa Marinês e pelo primo Daniel. O seu pai chegou a produzir mais de 1.300 kg só no inverno. Ele produz em torno de 800 kg anualmente. Já vendeu para diversos municípios do Estado, tais como: Canoas, Esteio, Farroupilha, Ivoti, Nova Pádua, Novo Hamburgo, Porto Alegre, Sapucaia do Sul, Uruguaiana, entre outros, para os Estados do Mato Grosso, Rondônia e Santa Catarina, até mesmo à Argentina.
 

Fonte: *VILSON WINKLER - Jornalista MTB 14977

Oficial Administrativo / Assessor de Imprensa

Prefeitura Municipal de Porto Mauá-RS

vilson@portomaua.rs.gov.br ou vilson.winkler@gmail.com

(55) 3545 1146 (coml) ou 9613 1158



Comentários

Participe! Aqui sua opinião vale muito.


  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
Logomarca oficial da imigração alemã no Brasil. Reprodução liberada e recomendada, para uso não comercial.
Para uso comercial e originais em alta resolução: contato@brasilalemanha.com.br.

© 2004-2021 BrasilAlemanha - O portal oficial da imigração alemã no Brasil - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Sapiência Tecnologia

Publicidade