As religiƵes impostas aos pomeranos - por Ivan Seibel*

As práticas religiosas dos pomeranos sempre estiveram na dependências de influências religiosas externos. No século XII foram cristianizados pela igreja católica. Já no século XVI foram convertidos ao luteranismo e começaram a ver no pastor aquela pessoa que impunha uma disciplina rígida apoiado pelo senhor feudal. 

Mas, também aqui no Brasil, ao se adequarem a tantas novas práticas, digamos, culturais e ambientais conservaram muitos dos seus antigos costumes e readaptaram suas imagens mitológicas dando-lhes novos significados. Um exemplo típico disto são as “Cartas de Proteção”. Trata-se de um traço cultural. Uma capacidade de adaptação a novas situações.

Não é algo que tenham começado a fazer de uma hora para outra. Quando os imigrantes aqui chegaram, não havia médico, não tinham remédios, não tinham qualquer tipo de assistência. A assistência psicológica e espiritual era dada pelos pastores e os tratamentos tiveram que ser improvisados: Um terreno fértil para as práticas seculares envolvendo as curas pelos benzimentos e pelos tratamentos com os chás da floresta. Aliás, práticas que, em alguns lugares, persistem até os dias atuais.

 

Ivan Seibel

Reg. Prof. MTb 14.557