Natal: Cidades maravilhosas por Ivar Hartmann

Faço aniversário por estes dias, mas em minha casa meus pais sempre comemoravam o Natal como a data mais importante do ano. Continuo achando que esta é a data mesmo a comemorar. Aniversário de criança é para criança. De adulto, para adulto. No Natal, no entanto, adultos e crianças tem uma comemoração coletiva, fraterna, alegre, familiar. Depois então que o município de Gramado, ímpar no turismo brasileiro, estendeu o Natal por vários meses, neste ano até 29 de janeiro, com programação diversificada, muitas luzes e cores. Por noventa dias adultos e crianças tem a oportunidade de conviver em um mundo mágico. E os sotaques de português brasileiro que se ouvem pelas ruas, demonstram que o Natal é mágico. Um dia vira noventa. Luzes, todas cores e formatos, presépios, pinheirinhos enfeitados, cascatas luminosas pendendo de árvores e prédios, guirlandas, bolas de todos tamanhos e colorações. Um espetáculo maravilhoso que faz esquecer qualquer dissabor.

Tão lindo que é natural encontrar famílias que estão vindo novamente. O encanto do maravilhoso atrai sempre. Neste contexto, a vizinha Canela seguiu Gramado. E, lá também, aproveitando a majestade da Catedral de Pedra, o Natal se prolonga por vários dias, por ruas cheias de turistas de todas procedências. Há já alguns anos a vizinha Dois Irmãos segue o mesmo caminho e se enfeita para crianças e adultos. Mais perto de grandes populações, aproveita a geografia e faz do turismo natalino um fator de progresso. Natal Luz, Sonho de Natal, Natal dos Anjos, os nomes dizem tudo. E nós, embalados pelas gentes alegres, luzes e enfeites, certamente ficamos mais longe do stress e da tristeza.
Há, dirão, mas hoje o Natal é muito comercializado. Sim! E daí?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *