Brasil-Alemanha entrelaçados no passado, no presente e no futuro

Para quem conhece os profundos laços do Brasil com Portugal, França e Estados Unidos, uma frase forte… e verdadeir. Dá o que pensar. 12% do PIB brasileiro vem de empresas com capital alemão. Aliás, existe também uma ‘história alemã do Brasil’, ainda amplamente desconhecida.

– Daqui a oito anos (julho de 2024) estaremos comemorando os 200 Anos da Imigração Alemã ao Brasil. Ou melhor: o Bicentenário Pan-Étnico  da Imigração Oficial ao Brasil.

– Meu envolvimento pessoal com a temática: desde julho de 1970, quando iniciei uma experiência de 13 anos na Alemanha como jornalista em Colônia e Bonn, as relações Brasil-Alemanha nunca mais saíram do meu campo profissional. Mais detalhes em Quem Somos no portal BrasilAlemanha.

– Em setembro de 2013 assumi a presidência da Comissão Oficial das Comemorações dos 190 Anos da Imigração Alemã no RS, criada em 2012 por Decreto do Governo do Estado.  Seu titular, Roque Jacoby, ex-secretário estadual de Cultura,  se licenciou ao assumir a Secretaria de Cultura de Porto Alegre em 1º janeiro de 1013 no Governo José Fortunati. E seu vice-presidente, Renato Kops, se licenciou em setembro por motivos particulares.

– No dia 18 de julho último, a Comissão Exectuvia, junto com a Federação dos Centros de Cultura Alemã no Brasil – FECAB e o Centro Cultural 25 de Julho de Porto Alegre, conferiu os prêmios da XI Distinção Imigração Alemã RS 2016 ao Prof. e Juiz  Vergílio Perius, presidente do Sistema Ocergs/SescoopRS como representante da Capital e à Profa. Dra. Lissi Bender, da Unisc de Santa Cruz do Sul, como representante do Interior, com base em indicações de entidades públicas e privadas.

– Nosso foco contínuo será, a partir de agora, a preparação das comemorações festivas e absolutamente mais abrangentes dos 200 Anos da Imigração Alemã em 2024. Será o Bicentenário do Início da Imigração Oficial ao Brasil, que tem a imigração alemã como referência. O propósito é criar um clima favorável a uma ampla repercussão política, econômica, social, cultural e esportiva no Brasil e nos países de língua alemã (Alemanha, Áustria, Suíça, Luxemburgo etc.), com a presença de chefes de Estado e de Governo  e com ampla programação nas mais diferentes áreas. Para tanto, será buscada a mobilização de Ministérios, Secretarias e entidades representativas dos núcleos de colonização alemã no Brasil. Fator favorável: a negativa dos eleitores de Hamburgo à realização das Olimpíadas de 2024 na cidade hanseática projeta chance maior de plena visibilidade ao Bicentenário na Alemanha!

–  Se durante décadas a imigração alemã sofreu o “bullying do alemão batata”, suportado com estoicismo, persistência e superação, com funestas consequências na auto-estima e enormes prejuízos para toda a sociedade, as condições atuais e futuras indicam uma tendência cada vez mais afirmativa e propositiva da cultura alemã, em vista, sobretudo, do protagonismo exemplar da Alemanha na Europa e no mundo, fazendo cada vez mais também a cabeça dos brasileiros, antes, durante e marcadamente depois do emblemático 7 a 1 no Mineirão, pela Copa do Mundo. Hoje, felizmente, ‘alemão’ virou sinônimo de democracia, qualidade e inovação. A Alemanha soube fazer sua necessária autocrítica,  se reinventou e criou excelente imagem de si mesma. Se nos anos 1930 e 1940 a Alemanha do Nazismo contribuiu decisivamente para a derrocada parcial de florescente cultura alemã no Estado, é justo que agora acompanhemos esta esplêndida reversão de valores e expectativas.

– Entre as múltiplas iniciativas para chegarmos aos 200 Anos em condições de plena mobilização nas mais amplas esferas está o potencial de aumento significativo de emissoras de rádio transmitindo o nosso programa AHAI – A Hora Alemã Intercomunitária/Die Deutsche Stunde der Gemeinden, atualmente com 26 emissoras parceiras, para o maior número possível de regiões de colonização alemã. AHAI está no ar há 22 anos e uma semana, desde 25 de julho de 1994, com cinco qualificados comentaristas (quatro em alemão e um em português, este com temática pomerana), com elevada qualidade e densidade de informação e opinião, mas sempre passível de aperfeiçoamentos. Próximos objetivos: inserir na rede mais emissoras do interior do RS, SC, PR e também de Porto Alegre, Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro, além de Juiz de Fora (MG) e Domingos Martins e Santa Maria de Jetibá (ES), para uma abrangência realmente nacional do setor. As emissoras que aderem ao programa são devidamente arroladas na página do AHAI em www.brasilalemanha.com.br.

Outras frentes de trabalho imediato para a consecução dos objetivos a médio e longo prazos:

a) Incentivo sistemático à formação de parcerias de cidades coirmãs/Städtepartnerschaften entre o Brasil e a Alemanha – atualmente em torno de duas dezenas, incluindo a de São Paulo com Hamburgo e a do Rio de Janeiro com Colônia. Meta até 2024: 50 parcerias municipais e três parcerias estaduais com a Alemanha. Ações práticas: intercâmbios culturais, esportivos (“Olimpíadas”  interurbanas regulares lá e cá), estágios estudantis e profissionais.

b)  Intensificação da presença e atuação do portal BrasilAlemanha nas comunidades teuto-brasileiras e na aproximação Brasil-Alemanha, principalmente após o convite oficial da Câmara Brasil-Alemanha no Rio Grande do Sul à novel empresa BrasilAlemanha Comunicando e Inovando Ltda. para integrar seu quadro de associados. Em negociação: parceria com o forte Grupo Comunique-se, de São Paulo, para consolidação profissional e ampliação do raio de distribuição digital no Brasil e países de língua alemã mediante parcerias com dezenas de milhares de jornalistas e empresas de comunicação.

c) Ampliação da rede de informações sobre o universo Brasil-Alemanha e temas da atualidade através do informativo eletrônico BrasilAlemanha Neues.

d) Relançamento da camiseta  com a logo oficial, em alemão,  da Imigração Alemã no Brasil, em fundo preto com os dizeres  Deutsche Einwanderung in Brasilien – mit Tradition – Kultur– Innovation zur Zweihundertjahrfeier: 1824-2024  (Imigração Alemã no Brasil – com Tradição – Cultura – Inovação ao Bicentenário: 1824-2024).

e) Conclamação a todos para uma grande mobilização rumo aos 200 Anos, com contagem regressiva AHAI já em andamento (neste domingo, 07.08, faltavam exatos 2.907 dias até 25 de julho de 2024), para a conquista de resultados midiáticos compatíveis com a realidade histórica e com a representatividade alemã no cenário nacional (por ex., 12% do PIB brasileiro produzido por empresas alemãs).

f) Organização de roteiros e ciclos de palestras e eventos com shows musicais e reuniões dançantes com música alemã, para incentivar a integração de jovens e adultos no gosto pela cultura alemã e superar os resquícios de décadas de desprestígio a tudo o que fosse identificado com a cultura herdada de nossos antepassados – reversão dos efeitos nefastos da mídia que desbancou a marcante presença alemã na economia do RS e levou ao empobrecimento relativo do Estado na economia nacional,
decorrente da supressão das tradições, dos valores e do espírito inovador trazido pelos imigrantes e desenvolvido por seus descendentes, pioneiros da agricultura familiar, do cooperativismo e do gradual desenvolvimento do processo industrial, que no início do século XX equiparava o RS a SP em número de empregados e faturamento. Instituições como a UFRGS, a FIERGS, a OSPA, a VARIG e tantas outras, na capital e no interior, nasceram deste caldo de cultura alemã.

g) Reintrodução no portal BrasilAlemanha do link interativo Personalidades Alemãs do Brasil: a) No Passado – masculina, feminina; b) no Presente – masculina, feminina.

h) Formação de frentes parlamentares, de prefeitos e de entidades identificadas com a cultura alemã, para a busca de processos inovadores e de soluções com órgãos e entidades congêneres da Alemanha, como, por exemplo o SES – Senior Experten Service (Serviço de Especialistas Aposentados), oferecido pelas Câmaras Brasil-Alemanha >.

i) Incentivo ao turismo nas regiões de colonização alemã – Projeto Cidades ‘alemãs’ do Brasil. Junto com as regiões de colonização italiana, elas concentram grande parte dos atrativos turísticos de lazer dos Estados do Sul por sua organização, história, infra-estrutura e atrativos culturais. Aderindo à rede, estaremos todos crescendo juntos com as nossas comunidades.

j) Intercâmbio sistemático com a Deutsch-Brasilianische Gesellschaft / Sociedade Brasil-Alemanha de Bonn/Berlim, com representações em Baden-Württemberg –  HessenRhein-RuhrPfalz;  com o Grupo Parlamentar Brasil-Alemanha em Brasília e com a Parlamentariergruppe Deutchland-Brasilien em Berlim, que nos visitou em abril  de 2016 (Brasília, Amazonas, Rio Grande do Sul), para a intensificação de sinergias binacionais.  Outros parceiros naturais:  Embaixadas do Brasil em Berlim e da Alemanha em Brasília; Consulados Gerais da Alemanha em Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro e Recife; Consulados Honorários em várias cidades brasileiras; Câmaras Brasil-Alemanha; Institutos Goethe em Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador; Departamentos de Língua Alemã de Universidades brasileiras e de língua portuguesa em universidades alemãs; CAPES em Brasília; DAAD – Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico; instituições como a Agenda 2020 RS;  o Instituto São Leopoldo 2024; a Associação Cultural Gramado – ACG;  a Fundação Carl Hoepke de Florianópolis; a Instituto Martius-Staden de São Paulo (seu diretor, Jorn. Eckhard Ernst Kupfer, é comentarista do programa radiofônico semanal AHAI desde 2007); Secretarias de Cultura e Turismo etc.

k) Convite ao bloco carnavalesco Rote Funken (Faíscas Vermelhas), o mais tradicional do Carnaval de Colônia, fundado em 1823, ano em que o Major Schäffer, emissário plenipotenciário do Imperador Dom Pedro I, iniciou seu trabalho de aliciamento de imigrantes para o Brasil, para abrilhantar o Bicentenário em julho de 2024. Afinidade: Carnaval Brasileiro de Colônia, deixado como herança cultural, em iniciativa  conjunta com o carioca Severino Alves da Silva, a partir de 1977-78  (Restaurante Granada) e 1979 (Haus Wolkenburg).

k) Aproveitamento da presença maciça de empresários brasileiros e alemães no 35º Encontro Econômico Brasil-Alemanha em Porto Alegre, em setembro de 2017. Será um momento precioso para apresentação, em sintonia com a Câmara Brasil-Alemanha no RS, de um amplo projeto de mobilização e de sinergias com as entidades presentes, para desencadear um processo favorável à superação de um fenômeno estranho, traduzido na expressão “Ja warum versteckt Ihr Euch – Mas por que vocês se escondem”, revelada pelo diretor executivo da Câmara Brasil-Alemanha no RS, Valmor Kerber, de admirados empresários alemães que visitam o Estado, conhecem nossa cultura alemã e nosso nível econômico e não entendem nosso ‘esconderijo’. Segundo o presidente da Câmara Brasil-Alemanha, Everson Oppermann, “o fato de termos conquistado este relevante evento para Porto Alegre é extremamente significativo, e gera agenda positiva; teremos os olhos de um expressivo número de empresários alemães voltados ao estado e este é um dos objetivos do trabalho da Câmara, apresentar as potencialidades econômicas do RS à Alemanha, com quem temos tantas afinidades étnicas, culturais e históricas”.  

l) Reedição do livrinho “1824 – Antes e Depois” + “Uma história de sucesso” sobre a imigração alemã no RS e SC, num total de 70 páginas, de autoria do historiador Telmo Lauro Müller, respectivamente da historiadora Girarda Seyferth/UFRJ, para distribuição patrocinada a custo final em torno de R$ 1,50  o exemplar  por empresas como brinde personalizado de final de ano.

m) Preparação para a edição, em 2024, de um livro sobre “200 Anos de Germanidade”, uma réplica atualizada do histórico livro “Hundert  Jahre Deutschtum in Rio Grande do Sul: 1824-1924” – Typographia do Centro (Cem Anos de Germanidade no Rio Grande do Sul: 1824-1924” – Editora Unisinos), publicado em 1924 sob, iniciativa da Federação dos Centros de Cultura Alemã sob a coordenação do Pe. Balduíno Rambo.

Esperamos que este convite-apelo caia em terreno fértil e que a sua empresa aposte na reafirmação de valores que, no passado, já deram convincentes mostras de identificação com a própria comunidade e região, no sentido de um maior prestigiamento aos valores culturais trazidos pelos imigrantes, em contraste com o atual momento delicado da história do nosso Brasil, ameaçado pelos individualismos, distantes do espírito comunitário que tanto caracteriza a cultura alemã.

Para concluir, um episódio enriquecedor: Enquanto terminava a redação destas considerações, eis que a Deutsche Welle-TV apresenta uma reportagem sobre a ‘Symphonisches Orchester der Deutschen Lufthansa AG’, formada há quatro anos por pilotos e funcionários da empresa aérea alemã. Alguma semelhança com a nossa saudosa Varig, símbolo e orgulho da presença alemã no Brasil…, ex-parceira da Lufthansa na Star Alliance…? A Varig levava a cultura gaúcha e brasileira ao mundo com o Conjunto Farroupilha que, segundo depoimento do seu maestro Tasso Bngel, foi demoradamente espiado detrás da porta do estúdio por uns tais de Beatles durante ensaio do Samba de Uma Nota Só na BBC em Londres, antes de sua apresentação ao público britânico.

Para sua avaliação, aqui seguem as coordenadas de acesso ao programa AHAI 1148, disponível no www.brasilalemanha.com.br >>>  Rádio AHAI – Programa 1148,  até a próxima 6ª feira, e ao portal www.brasilalemanha.com.br, com conteúdo abastecedor do Informativo BrasilAlemanha Neues.

Com os melhores cumprimentos e agradecimentos por sua atenção,
cordialmente,

Sílvio Aloysio Rockenbach – editor
Tel.: (51) 3392 7433   –    9423 2157

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *