Revolta em Laranja da Terra e Lagoa, no Espírito Santo – por Ivan Seibel*

Ou melhor, nos quarteis tinha lhes sido ensinado como viver em um pais democrático e não oprimido. Ou seja, tinham sido preparados a lutarem contra a opressão e o totalitarismo. Aqui no Brasil a guerra tinha chegado ao seu final.  Todos sabiam que tinha sido uma luta contra os ditadores na Europa.

O pós-guerra pode ter sido muito difícil para a população pomerana, mas também revelou alguns fatos bem pitoresco. Em Laranja da Terra e em Lagoa, no estado do Espírito Santo, ainda se tinha muito medo dos “Capturasoldota”, aquela espécie de bandoleiros pseudo-uniformizados que, em nome da “Lei e da Justiça” haviam infernizado a vida da população rural em muitos lugares do interior capixaba.

Uma  construção de uma instalação subterrânea muito curiosa na sede da paróquia luterana em Laranja da Terra foi apenas mais uma destas tentativas das pessoas se colocarem em segurança e de protegerem os seus familiares destes indivíduos acostumados a molestar mulheres e crianças.

*Ivan Seibel, natural do Espírito Santo, é médico em Venâncio Aires, RS, escritor (“Imigrantes a duras penas”, entre outros), comentarista do programa radiofônico semanal AHAI e colunista www.brasilalemanha.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *