Os colonos-soldados pomeranos – por Ivan Seibel para o programa radiofônico AHAI nº 1108

Sabemos que conheciam bem a vida do campo. Na verdade, por ocasião da Segunda Guerra Mundial alguns poucos haviam se alistado voluntariamente enquanto que outros foram convocados para os quarteis. 

Aqueles que estavam nas escolas agrícolas, naqueles tempos transformados em quarteis improvisados para lá tinham ido para adquirirem um conhecimento que viesse a melhorar o desempenho do seu trabalho na lavoura. Com toda esta mudança os novos colonos-soldados tiveram que aprender os valores básicos da vida militar. Precisaram assimilar o conceito de hierarquia e de disciplina. Adquiriram novos valores e novas crenças e familiarizaram-se com novos cuidados com a saúde.

Surgiram problemas como ansiedade, angústia e estresse, especialmente durante o período de adaptação. A falta de sono precisou ser tratada pelo cansaço decorrente do intenso trabalho e pelas longas marchas. Sem sombra de dúvida, os soluços e o choro na noite silenciosa certamente tiveram que ser abafados por muitas e inesperadas ordens unidas até mesmo naqueles momentos que deveriam ser de repouso. 

*Dr. Ivan Seibel, natural do ES, é médico em Venâncio Aires, RS, prof. adjunto da UNISC, pós-graduado em Urologia pela UFCSPA, Dr. em Clínica Médica/Nefrologia pela PUCRS, pós-doutor em História/EST e escritor. O áudio do comentário acima é reproduzido no respectivo Programa semanal AHAI – A Hora Alemã Intercomunitária/Die deutsche Stunde der Gemeinden.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *