AEBA RS, uma história de pioneirismo – por Adolpho Kurth Hanke

Com o final da II Guerra Mundial o estado alemão deixou de existir, até ser recriado formalmente em 1949 com a promulgação da nova Constituição, a chamada Lei Fundamental. Sòmente em 1952 abriu-se em Porto Alegre o Consulado Geral da Alemanha, retomando-se as relações e as atividades bilaterais anteriormente interrompidas. Cumpre salientar que até o término das décadas de 30 e 40 do século passado, Porto Alegre figurava como a mais germânica das capitais latino-americanas onde cerca de 30% da população era constituída por alemães natos ou descendentes. Isto explica os fortes vínculos pré-existentes e o mutuo interesse numa retomada ampla nas relações. Assim, em 12 de outubro de 1956 um grupo de cidadãos de Porto Alegre fundou o Instituto Cultural Brasileiro-Alemão em Porto Alegre, o primeiro no gênero no Brasil,  com a finalidade precípua de difundir a cultura  e o ensino da língua alemã. Como resultado de suas atividades, em 1963,  foi outorgada ao ICBA uma “Dozentur” por parte do Goethe Institut da Alemanha,  significando o reconhecimento oficial por parte do Governo Alemão do ensino de alemão efetuado naquela instituição, indicando como seu representante o Professo Karl August Meyer.

Em 27 de maio de 1964 na residência do Professor Meyer, contando com a presença do Doutor Klaus Becker Adido Cultural co Consulado Alemão, reuniu-se um grupo de ex-bolsistas da Alemanha, a saber, Jayme Brígido  Brum Madaleno, advogado, Pedro Chaves Barcelos, advogado, Edgardo Jose Trein, professor universitário e madico veterinário, Oscar Maximiliano Homrich, professor universitário e químico, Erwino Diefenthäler, medico, Elen Klohs, professora, Lady Schwantes, professora, Arthur Wentz S|chneider, professor universitário e engenheiro, Juarez Romano Zimmermann, advogado, Maria Henriqueta Homrich, professora universitária, e Isolde Neuhaus, professora, para constituírem uma Associação de Ex-Bolsistas da Alemanha (AEBA).

A AEBA, a terceira mais antiga no mundo no gênero tinha por objetivo estatutário promover a reunião dos ex-bolsistas da Alemanha, ex-bolsistas na Alemanha, abrangendo portanto, todos que se beneficiaram de estudos, cursos, aperfeiçoamentos profissionais de toda ordem realizadas em território alemão, por intervenção direta do Governo Alemão, através de mecanismos de cooperação bilateral e fundos privados.

Em 1965 o Goethe Institut com sede em Munique instala em Porto Algre uma filial que inicialmente passa a operar nas salas do ICBA. A Partir deste momento, estabelece-se uma relação intima entre as atividades desenvolvidas pela  AEBA com  o Goethe Institut que perduram há 50 anos.   

Adolpho Kurth Hanke é professor do Instituto de Pesquisas Hidráulicas, de Porto Alegre, RS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *