Johann Heinrich Böhm, o “libertador do Rio Grande do Sul”

O Rio Grande do Sul foi o último estado a integrar-se ao Brasil. Alemães tiveram contribuição decisiva na ocupação territorial, formação e defesa das fronteiras no sul do Brasil. Quarenta e oito anos (1776) antes do início da imigração alemã, o tenente-general Johann Heinrich Böhm ou João Henrique Bohm reconquistou o RS e SC para o Brasil.

Sem as imigrações, a língua oficial no sul do país seria o espanhol.

Em 22 de junho de 1767, Johann Heinrich Böhm foi nomeado pelo rei de Portugal, comandante de todas as tropas do Brasil, e incumbido da reforma prussiana do exército. Transformou os contingentes de tropas dispersos pelas diversas regiões do país em um exército coeso e homogêneo, conferindo-lhe um caráter de “brasilidade”, noção inexistente na época num território colonial luso de escassos 4,5 milhões de habitantes esparsos. Daí o epiteto de “fundador do exército brasileiro”.

Os espanhóis insistiam na defesa dos territórios que lhes caberiam pelo Tratado de Tordesilhas. Fazia mais de 13 anos que o Rio Grande do Sul estava ocupado pelo governador espanhol de Buenos Aires. Em 1776, o general alemão Johann Heinrich Böhm, nascido em Bremen, conseguiu derrotá-los, consolidando as fronteiras do sul. O Rio Grande do Sul tornou-se definitivamente brasileiro. (Lembrando que a colonização alemã ali se iniciou só em 1824).

Por isto, também é considerado “Libertador do Rio Grande do Sul”.

Portanto, já antes da imigração (a partir de 1824, no RS), em 1774 o general Joachim Heinrich Böhm colocou em fuga os espanhóis, tornando o Rio Grande do Sul definitivamente brasileiro. Alemães tiveram importantes participações na Guerra Cisplatina (1825-1828); na guerra contra a Argentina (1851-1852), e na Guerra do Paraguai (1864/5-1870).

Atualizando (2013): Muito interessante o teor de palestra com dados esclarecedores com base em pesquisas do jornalista Silvio Aloysio Rockenbach em relação à participação de teuto-brasileiros no MTG (link).

(Extraído do riquíssimo site Alemães nas Américas de Sílvio Heberle)

A propósito: a cidade portuária do Rio Grande, RS, resgata sua história e comemora o “Dia da Reconquista”

* * * * *

Leia também:

AS GUERRAS NO SUL 1763-77 (ou Guerra da Restauração do Rio Grande)

Cartografia e combate naval na reconquista do Rio Grande: 19 de fevereiro de 1776 – por Luiz Carlos Tao Golin

Reconquista do Canalde Rio Grande pelos portugueses em 1776 (sob o comando e com estratégia de jangadas de Johann Heinrich Böhm)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *