Colunistas

17/02/2014

Vinhos do Brasil agora também na rede Kaufhof

As exportações de vinhos cresceram em 5 dos 8 mercados-alvos do Wines of Brasil em 2013 sobre 2012; Alemanha, Canadá, China (Hong Kong) e Suécia. Tiveram recuos no Reino Unido, Países Baixos e Polônia.

A atração despertada pelo país no mercado internacional com os eventos esportivos, a consolidação de ações de construção de imagem e promoção comercial pelo projeto Wines of Brasil, assim como uma maior maturidade de algumas vinícolas em negociações com o mercado externo impactaram positivamente as exportações brasileiras de vinhos engarrafados em 2013. Em relação ao ano anterior, o resultado foi 17,8% maior no volume, com a venda de 1,51 milhão de litros. Já em valores, as exportações cresceram 23,10%, totalizando US$ 5,3 milhões. Os principais destinos foram: EUA, Paraguai, Japão, Colômbia, Reino Unido, Alemanha, Finlândia, China, Holanda e Canadá. Os EUA se mantiveram como principal mercado do vinho brasileiro, registrando alta de 22,20% no volume. Em valores, o resultado foi 42,3% maior, mostrando assim a qualificação dos produtos exportados. Contribuíram para este desempenho o contrato fechado por vinícolas com a Southern Wine & Spirits, maior distribuidora de bebidas no país, a ação promocional realizada pela rede de supermercados Central Market, além da participação em feiras, aulas e eventos com formadores de opinião e imprensa entre outras. Estas ações ganharam ainda maior consistência com a contratação do Brand Ambassador, Daniel Marquez, representante do Ibravin baseado em Miami, no segundo semestre do ano passado.

Nossos vinhos por países   

As exportações de vinhos cresceram em 5 dos 8 mercados-alvos do Wines of Brasil em 2013 sobre 2012 sendo eles Alemanha, Canadá, China (Hong Kong) e Suécia. Tiveram recuos no Reino Unido, Países Baixos e Polônia. As vendas das empresas integrantes do projeto também representaram 80% do volume total exportado pelo país. Das 40 vinícolas associadas ao Wines of Brasil, 23 efetivaram vendas no mercado internacional, ante 15 registradas em 2012. Outro resultado de destaque no ano passado, foram as vendas no mercado alemão, que multiplicaram o volume em quase oito vezes, passando de 8,7 mil litros para 67,5 mil litros. Contribuíram para este desempenho ações com a maior rede varejista na Alemanha, a Galeria Kaufhof, e o trabalho de relações públicas feito por um escritório contratado no p! aís. A vinda do importador e do executivo de compras da maior grupo varejista do Japão ao Brasil, o Isetan Mitsukoshi, foi o fator responsável por fazer o país saltar da oitava posição, em 2012, para a terceira, em 2013. As empresas fecharam negócios com vinícolas brasileiras após visitas apoiadas pela Apex-Brasil. No caso da Finlândia, que subiu da 12ª para a 7ª posição, as aquisições de vinhos brasileiros foram realizadas pela empresa de cruzeiro marítimo Viking Line, que opera rotas nos países nórdicos, por meio de uma ação realizada com a Embratur. Para 2014, os resultados devem superar 2013 decorrentes do fechamento de contratos com grupos e redes varejistas nos EUA e Europa com os quais foi feito trabalho de aproximação e relacionamento no ano passado. Entre os que já anunciaram o lançamento de vinhos brasileiros em seus portifólios este ano destacam-se, na Alemanha, novamente a Galeria Kaufhof e a rede Netto; no Reino Unido, a Waitrose, a Marks & Spencer e a Copersti! ck; e nos EUA, a Wallgreens e o Dardens Group.

Engarrafar vinho na origem   

Apesar do crescimento comercial de 9,82% obtido no mercado interno em 2013, o setor vitivinícola apresentou ao governador Tarso Genro os obstáculos enfrentados pela cadeia produtiva gaúcha e os pleitos para promover seu desenvolvimento sustentado. Foi nesta sexta (14), por iniciativa do Executivo, no CIC de Bento Gonçalves, com a presença de secretários de estado, representantes do legislativo e dirigentes da cadeia produtiva da uva e do vinho. A implantação de politicas que beneficiem o engarrafamento do vinho na origem, medidas de desoneração da bebida e a inclusão do suco de uva na cesta básica, que proporcionará a redução de ICMS, foram algumas das solicitações encaminhadas. Somaram-se ainda o pedido de apoio na intermediação de demandas junto ao Governo Federal, como a inclu! são no Simples Nacional, posicionamento no Confaz para harmonização das alíquotas de ICMS e redução de impactos da substituição tributária, e a criação de um fundo nacional destinado à promoção da cultura do vinho no país O diretor executivo do Ibravin, Carlos R. Paviani, também solicitou o aumento do repasse das verbas do Fundovitis, de 50% para 75% e defendeu a criação do fundo nacional. Um documento contendo as solicitações e uma cesta com artigos da região foiram entregues ao governante gaúcho pelo presidente do do Ibravin, Moacir Mazzarollo. Tarso declarou que o setor vitivinícola é considerado prioritário para o governo devido ao perfil da atividade que abrange desde o agricultor familiar às empresas que agregam tecnologia e valor à produção primária. O secretario Adjunto da Fazenda, André Luiz Barreto de Paiva Filho, informou que até a primeira quinzena de março serão apresentadas políticas de estímulo ao engarrafamento do vinho na origem, um dos pleitos dos vinicultores, e se colocou à disposição para aprofundar o diálogo com o setor.

Cooperativa Aurora 83 anos   

A Cooperativa Vinícola Aurora comemorou nesta sexta (14) seus 83 anos de fundação. Nascida da união de 16 famílias produtoras da região de Bento Gonçalves, é o maior empreendimento vinícola do Brasil, com marcas e linhas premiadas no Brasil e no exterior, elaboradas com a produção das 1,1 mil famílias associadas e 57 mil toneladas de uvas ao ano. Está presente em todo o território nacional e em mais de 20 países, entre eles EUA, Alemanha, Reino Unido, China e Japão, com seus espumantes e vinhos finos brancos e tintos das marcas Aurora e Brazilian Soul, esta última criada para exportação. Estima para 2014 um faturamento de R$ 320 milhões, acréscimo de 6,7% sobre 2013.

Fonte: Affonso Ritter, Newsletter, 17 02 2014
Site: www.affonsoritter.com.br



Comentários

Participe! Aqui sua opinião vale muito.


  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
Logomarca oficial da imigração alemã no Brasil. Reprodução liberada e recomendada, para uso não comercial.
Para uso comercial e originais em alta resolução: contato@brasilalemanha.com.br.

© 2004-2020 BrasilAlemanha - O portal oficial da imigração alemã no Brasil - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Sapiência Tecnologia

Publicidade