Colunistas

09/05/2018

Explosão em Roma - por Ivar Hartmann*

Para nós, frutos da civilização romana, por nascimento e não por sobrenome, a Itália, Roma, os antigos romanos, a cultura que eles aprenderam dos gregos, faz parte de nosso dia a dia. A começar pela língua e pela religião da maioria de nós. Então aquela é uma terra que nos convida. Casualmente passei há poucos dias pela região onde explodiu agora um caminhão, sem ser atentado terrorista. Eles podem ocorrer.

No entanto dificilmente os autores escaparão e muito provável que sejam impedidos antes. Não há prédio do governo, ponto de atração turística, rua mais frequentada que não esteja patrulhada pelo exército. Isso: não por policiais que também andam pelas ruas, mas sim por soldados armados para o combate. Então as pessoas andam despreocupadas. E como andam. E como tem pessoas. Uma das fontes de renda da prefeitura de Roma é cobrar sete euros por pessoa, por dia de permanência. Multipliquem isso pelos milhares de estrangeiros que circulam no diário. Aqui, o Brasil é devedor dos milhões de descendentes de italianos que chegaram como imigrantes e tornaram-se molas propulsoras do desenvolvimento nacional, nos campos e nas cidades.  

No sul, hoje, a Costa Amalfitana é moeda das agências de turismo. Amalfi, Positano, Ravelo, são alguns dos destinos das estradas cheias de curvas. Cidades encravadas entre altas montanhas e o mar. Mas ao lado, Sorriento, aquela da volta a Sorriento que Pavarotti eternizou, Pompéia, Vesúvio, Caserta e Cápua, para quem está por lá, são visitas obrigatórias a nossas raízes. Sem falar da cidade mais caótica da Europa: Napoli. Uma cidade grande como as da Índia, ao que contam. No trânsito, as regras existem para não serem obedecidas. Nas ruas, a sujeira se acumula nas ruas estreitas, enquanto nos prédios muito antigos e uniformes, a roupa pende a secar, de milhares de varais dispersos pelas sacadas. Uma cidade exemplar. De como não deve ser uma cidade. Itália, bela Itália, apesar do Berlusconi.


*Ivar Hartmann é promotor público aposentado, colunista do diário Jornal NH, Grupo Sinos, Novo Hamburgo, RS, e colaborador do portal BrasilAlemanha e do informativo BrasilAlemanha Neues.



Comentários

deslogado
aa123 04/06/2018, às 23:40

” The origin high quality fake watches of Rolex Replica Watches and outstanding architects already for a long time, can fake rolex watches be traced back to the 60’s of the last century. In the creation of Rolex, commissioned by replica womens handbags sale the Swiss Architecture firm Addor, Julliard & Bolliger design at its replica prada handbag online Acacia Geneva headquarters building. In twentieth Century 90 time replica patek philippe watches metaphase.


  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
Logomarca oficial da imigração alemã no Brasil. Reprodução liberada e recomendada, para uso não comercial.
Para uso comercial e originais em alta resolução: contato@brasilalemanha.com.br.

© 2004-2019 BrasilAlemanha - O portal oficial da imigração alemã no Brasil - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Sapiência Tecnologia