Colunistas

16/12/2013

De Kempfeld a Nova Petrópolis: A história do primeiro cervejeiro do Rio Grande do Sul

Georg Heinrich Ritter, na Alemanha, aprendeu com o seu tio Roth, residente na Francônia, a arte de fazer cerveja, conhecimento que trouxe do velho mundo quando emigrou com os pais e irmãos em 1846

Georg Heinrich Ritter nasceu a 10 de março de 1823 em Kempfeld, na Renânia, era filho de Johann Heinrich Ritter e Caroline Juliane Roth, que imigraram para o Brasil e se instalaram na Linha Nova. Na Alemanha, aprendeu com o seu tio Roth, residente na Francônia, a arte de fazer cerveja, conhecimento que trouxe do velho mundo quando emigrou com os pais e irmãos em 1846. Casou-se no dia 28 de fevereiro de 1847, com Elisabeth Fuchs (que conheceu na viagem para o Brasil), ela nasceu no dia 10 de janeiro de 1827, em Niederlinxweiler, e faleceu no dia 26 de junho de 1868, na Linha Nova.  

Elisabeth era filha de Georg Jakob Fuchs, (um dos adeptos mais fervorosos dos Mucker), e de Maria Noé. Ritter teve nove filhos com Elisabeth. Como ela faleceu jovem, Georg casou-se novamente no dia 27 de abril de 1869, em Linha Nova, com Maria Margarethe Konrad, nascida no dia 05 de janeiro de 1828, em Alt Simmern, falecida no dia 20 de março de 1913, em São Sebastião do Caí, viúva de seu irmão Friedrich Ritter, falecido prematuramente, com a qual teve mais dois filhos.  

Maria Margarethe trouxe do seu primeiro casamento, quatro filhos, ficando sob os cuidados deles, um total de 15 filhos. Os filhos do primeiro casamento de Maria Margarethe: 1. Maria Christine Ritter, casada com Peter Haas; 2. Elisabeth Ritter, casada em primeiras núpcias com Wilhelm Becker e em segundas, com Bernhard Sasse; 3.  Friedrich Ritter II, casado com Emma Kratz; 4. Susanne Maria Ritter, nascida no dia 02 de maio de 1862, falecida no dia 23 de setembro de 1940, casada com o Austríaco Anton Klinger, de Kittlitz-Falkenau na Bohemia, mãe do famoso general brasileiro, Berthold Klinger, que destacou-se na vida militar e nos campos de batalha contra a ditadura Vargas em 1932.  

Nos anos iniciais, Georg Heinrich Ritter foi agricultor em Linha Nova, e depois de alguns anos abriu a primeira casa comercial da localidade, ali funcionava a venda e um salão de baile. A residência da família (especialmente os dormitórios) ficava no andar superior. Georg acolheu em sua residência o Pastor Heinrich Wilhelm Hunsche assim que este chegou da Alemanha. O missionário religioso, não tinha onde ficar nos meses iniciais de seu trabalho nas localidades de Linha Nova, Nova Petrópolis e São José do Hortêncio, nas quais ele atendia.

O Pastor morou três anos com Georg, que virou um líder local, se tornou tesoureiro e presidente da Comunidade Evangélica de Linha Nova. Ritter também foi fundador da primeira fábrica de cerveja no Rio Grande do Sul, sendo considerado o pai da cerveja no sul do Brasil. Foi no sótão de sua casa em 1868 que ele iniciou seus trabalhos como cervejeiro, aplicando os conhecimentos que havia adquirido anos antes com seus familiares na Alemanha. 

A cerveja dos Ritter fez muito sucesso na localidade e na região. Anos mais tarde Georg regressou para a Alemanha para morar, deixando suas propriedades na Linha Nova aos cuidados dos filhos. Isso foi em 1883 quando ele tinha 61 anos. Com sua segunda esposa e seus quatro filhos menores, Ritter morou alguns anos em sua pátria, na cidade de Darmstadt.  A saudade lhe fez retornar e em 1889, três dias antes de completar 67 anos, Ritter faleceu na Linha Nova. 

Ritter foi um dos fundadores da localidade, líder religioso e político, cervejeiro e comerciante.

George Heinrich Ritter em fotografia tirada na década de 1880

 

 



Comentários

deslogado
8EGQu8Z6 28/01/2014, às 20:22

I am the proud Aunt. These are great. I can\'t wait to get my Christmas present. I see she yeelld Go Dawgs but did she tell you Gators eat bugers. http://ctxwvpayshi.com [url=http://frjcfxchkt.com]frjcfxchkt[/url] [link=http://nrpikcgpu.com]nrpikcgpu[/link]

deslogado
MfNYat46SvBB 10/01/2014, às 23:46

I remember snieeg Circus Maximus at the old Minneford\'s (or maybe it was Consolidated) on City Island prior to her ill fated transat attempt. She was quite a striking looking yacht in amongst the rest of that vintage that were at the docks.

deslogado
lQ7yySgV7uBD 09/01/2014, às 18:10

Ο Μιθραισμος της περσικης παραδοσης σε σχεση με αυτόν της Ρωμαικης , εχει τεραστια διαφορα. Ο Μιθραισμος της Ρωμαικης παραδοσης είναι μετα τον Χριστιανισμο και δανειστηκε στοιχεια από αυτόν. Τα μυστηρια του Μιθρα είναι μεταγενεστερα του Χριστιανισμου κατά τον Ιωαννίδη (Ο Μυστικισμός του Απ. Παύλου, Αθήναι 1957, σ. 86). Διακοσια χρονια μετα.Το ιδιο αναφερουν και οι Grill και F. Cumont.\"The only dated Mithraic inscriptions from the pre-Christian prioed are the texts of Antiochus I of Commagene (69-34 B.C.) in eastern Asia Minor. After that there is one text possibly from the first century A.D., from Cappadocia, one from Phrygia dated to A.D. 77-78, and one from Rome dated to Trajan\'s reign (A.D. 98-117). All other


  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
Logomarca oficial da imigração alemã no Brasil. Reprodução liberada e recomendada, para uso não comercial.
Para uso comercial e originais em alta resolução: contato@brasilalemanha.com.br.

© 2004-2019 BrasilAlemanha - O portal oficial da imigração alemã no Brasil - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Sapiência Tecnologia

Publicidade