Colunistas

06/12/2018

A língua pomerana no mundo.- por Ivan Seibel*

Há mais de 160 anos acontecia a imigração pomerana no Brasil. A língua deste povo é falada em comunidades de Espírito Santo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, como também de Rondônia e em algumas comunidades de outros estados.

Há relatos de que o idioma também continua sendo falado nos Estados Unidos e na Austrália. Lamentavelmente na Alemanha de hoje, é até pouco conhecido.

Segundo levantamento feito por pesquisadores da Universidade de Greifswald, o pomerano é falado em algumas regiões da área rural, no estado de Mecklemburg-Vorpommern, no norte da Alemanha, principalmente por pessoas de mais idade, sobretudo na família ou entre amigos. De acordo com Tressmann, no passado, até o ano de 1600, o pomerano era uma língua oficial e escrita.

Na Idade Média também era bastante utilizada no comércio marítimo. A palavra Pomerânia designa, até hoje, uma região no nordeste da Alemanha e noroeste da Polônia. De acordo com uma pesquisa publicada em 2007, o plattdeutsch, que deu origem ao pomerano, é falado hoje, com fluência, por 2,6 milhões de pessoas no norte da Alemanha, onde outras 8 milhões também o compreendem. No estado de Mecklemburg-Vorpommern, cerca de 400 mil pessoas ainda falam bem o plattdeutsch.

*Ivan Seibel, Reg. Prof. Mtb 14.557, natural do Espírito Santo, é médico em Venâncio Aires, RS, escritor (“Imigrantes a duras penas”, entre outros), comentarista do programa radiofônico semanal AHAI – A Hora Alemã Intercomunitária > bl 03, colunista www.brasilalemanha.com.br e editor de Folha Pomerana Express >



Comentários

Participe! Aqui sua opinião vale muito.


  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
  • brasilalemanha
Logomarca oficial da imigração alemã no Brasil. Reprodução liberada e recomendada, para uso não comercial.
Para uso comercial e originais em alta resolução: contato@brasilalemanha.com.br.

© 2004-2018 BrasilAlemanha - O portal oficial da imigração alemã no Brasil - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Sapiência Tecnologia